“SAÚDE PÚBLICA DO BRASIL ESTÁ NA UTI”, AFIRMA LEPREVOST

Por iniciativa do deputado Ney Leprevost,líder da Frente Estadual da Saúde e Cidadania, foi realizada nesta segunda-feira, Dia Mundial da Saúde, uma audiência pública  no Plenarinho da Assembléia Legislativa, na qual foram  foram analisadas e sugeridas medidas urgentes para as mais diversas áreas de saúde.Leprevost propôs diversas ações que foram aprovadas pelos presentes, tais como o envio de requerimento  solicitando para  seja criado um grupo de trabalho  para  a implantação  no Paraná de um Plano de Carreira, Cargos e Salários para os médicos e servidores estaduais da saúde; e o pedido para que o Congresso Nacional vote imediatamente a emenda que visa garantir 10% da arrecadação do Governo Federal para a saúde. Conforme salientou o deputado historicamente os profissionais de saúde não tem sido valorizados no Brasil de acordo com sua  importância para a prevenção de doenças e a preservação da vida humana. O plano de carreira é  uma  antiga reivindicação que precisa ser colocada em prática imediatamente. APOIO AO HOSPITAL DE CLÍNICAS 
Outra sugestão de Leprevost que também foi aprovada foi o encaminhamento de um manifesto de apoio ao Hospital de Clinicas  e solidariedade   aos 916 funcionários da entidade hospitalar  que haviam sido contratados por meio da Fundação da Universidade Federal do Paraná (Funpar) e que estão ameaçados de demissão, por decisão judicial.O manifesto deverá ser encaminhado à presidência da República, ao Ministério Público,    Justiça do Trabalho  e ao Ministério de Educação, entre outras entidades,  para que a decisão seja revista.
PRESENÇAS 
Estiveram presentes à reunião  os deputados Dr. Batista , Anibelli Neto, Tercílio Turini  e do  deputado Gilberto Martin, que também foi um dos proponentes da audiência. Pelas entidades ligadas a área de  saúde, esteve a  Associação Médica do Paraná, representada pelo seu presidente João Carlos Baracho; Associação Médica Brasileira, Região Centro Sul, representada pelo vice-presidente Dr. José Fernando Macedo;  Sindicato dos Médicos do Paraná, presidido por Dr. Mario Ferrari;  Conselho Regional de Medicina (CRM-PR), pelo seu presidente Maurício Marcondes Ribas    e  Dr. Jurandir Marcondes Ribas Filho,  vice-presidente da Frente da Saúde e Cidadania.Enfatizou Ney Leprevost , que além de lembrança do Dia Mundial da Saúde,  objetivo da reunião era  fazer um  protesto contra o descalabro da saúde pública brasileira e reivindicar por uma questão de direito e justiça   por melhores condições de atendimento à população, além da valorização da categoria médica.A saúde pública brasileira está na UTI. São filas em hospitais, desrespeito aos profissionais  médicos. Isso é preocupante, pois quem sofre é o paciente. Estamos hoje aqui cobrando, portanto, melhorias e mais investimentos em saúde, especialmente do governo federal, disse Leprevost.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =