Comissão de Saúde luta pela liberação de verbas para hospitais do Paraná

O presidente da Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa, deputado Ney Leprevost, está solicitando à Secretaria Estadual da Fazenda um estudo técnico que esclareça quando, como, e se poderão ser liberados os recursos para os hospitais que foram contemplados com emendas coletivas no final de 2007.

Em uma atitude inédita, no último ano a Comissão de Saúde conseguiu a aprovação de 9 milhões em emendas coletivas para beneficiar hospitais filantrópicos de todo o Paraná. Por mais que esse dinheiro não resolva o problema, certamente ele ameniza as dificuldades pelas quais os hospitais que atendem a população carente têm passado, explicou Ney Leprevost.

Porém, a aprovação das emendas ao orçamento do estado não é o suficiente para que os recursos sejam liberados. Para que isso aconteça, o governador tem que autorizar o pagamento dessa verba. Essa é a razão pela qual estou solicitando esse estudo. Com o resultado em mãos, o encaminharemos para o governador para que ele tenha conhecimento da situação, afirma Ney.

As emendas coletivas destinam recursos no valor de 1 milhão para os Hospitais Cajuru, Erato Gaertner, Nossa Senhora das Graças e Evangélico, 1,5 milhão para Santa Casa, Pequeno Príncipe e Hospital de Clínicas, e 500 mil para o Hospital Bom Jesus de Ponta Grossa.

De acordo com o Dr. Constantino Miguel Neto, do Hospital Evangélico, os hospitais irão investir os recursos em equipamentos. Esse dinheiro é uma ajuda substancial. Iremos priorizar essa quantia para equipar o centro cirúrgico, completa ele. A Dra. Marilise Borges Brandão, diretora do Hospital Cajuru, afirma que além dos esforços da Comissão de Saúde, os hospitais contemplados também devem se articular para conseguir a liberação o mais rápido possível. Estamos orgulhosos da Comissão de Saúde e temos a certeza de que iremos convencer o governo do Estado da importância desse dinheiro para nós, disse ela.

Na opinião do presidente da Comissão, deputado Ney Leprevost, apesar do governo do Estado não ser obrigado a pagar essas emendas, isso deverá acontecer. Temos esperança de que o Governo irá se sensibilizar e cumprir as emendas colocando a saúde do povo do Paraná acima de questões políticas ou partidárias, afirma Ney.
Os deputados que compõe a Comissão de Saúde e que assinaram as emendas coletivas são Ney Leprevost, Marcelo Rangel, Dr. Batista, Teruo Kato, Reinhold Stephanes Junior, Rosane Ferreira. Além deles o 1º Secretário da Casa, deputado Alexandre Curi também assinou as emendas.
 
* Na foto o deputado com as voluntárias da Rede Feminina de Combate ao câncer.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *