Secretários da Justiça e da Segurança Pública deflagram operação Infância Segura

A primeira fase da Força-Tarefa Infância Segura aconteceu nesta quinta-feira (28) no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar do Paraná e contou com a participação de alunos do Colégio da Polícia Militar, do Colégio da Vila Militar e o Colégio Estadual Mario Brandão de Piraquara.

A fase deflagra pelos secretários de Estado da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), Ney Leprevost, e secretário de Estado da Segurança Pública (Sesp), general do Exército Luiz Felipe Kraemer Carbonell, deu início a uma série de atividades, orientações educativas e de segurança, que serão realizadas ao longo do ano, com o objetivo de combater e prevenir crimes contra crianças.

“Vamos ter ações durante o ano inteiro, focadas principalmente na violência contra a criança e na pedofilia, que é o crime que hoje mais preocupa a sociedade”, disse o secretário Ney Leprevost.

Segundo o secretário da Segurança Pública, general Carbonell, que participou da deflagração inicial, a secretaria vai atuar com a estrutura da polícia em defesa das crianças, no intuito de reforçar a educação e orientação aos pais e professores. “A polícia vai estar mais próxima das crianças, fazendo com que a cidadania prevaleça, com segurança, educação, saúde, no combate a todos os tipos de crimes praticados contra infância”, reforçou Carbonell.

“Vamos otimizar as ações, fortalecendo assim o nosso acompanhamento e encaminhamento das crianças que estão sob risco, para obter uma resposta mais efetiva de cada órgão parceiro”, explicou o comandante-geral da Polícia Militar (PM) do Paraná, coronel Péricles de Matos.

OPERAÇÃO CARNAVAL – Na sexta (01/03) e no sábado (02/03), equipes integradas farão a fiscalização em bares e locais de aglomeração popular para tentar detectar crianças e adolescentes em situação de risco no Carnaval – seja pelo acesso a álcool e drogas, exposição a conteúdos impróprios ou mesmo trabalho infantil.

Também haverá fiscalização e ações de conscientização durante o desfile das escolas de samba no Carnaval curitibano, na Av. Marechal Deodoro. O efetivo da PM será reforçado nesses dias, bem como o atendimento de plantão da Polícia Civil no Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria). As autoridades policiais já estão integradas também com os conselheiros tutelares, promotores e juízes de plantão no feriado para dar andamento imediato a denúncias e flagrantes.

Para o diretor do Departamento de Justiça da Sejuf, Felipe Eduardo Hideo Hayashi, “a operação no carnaval é necessária, pois este é um período que podem ocorrer mais situações de risco para as crianças. Por isso, é de grande importância que essa política integrada possa ser desencadeada com atividades específicas e operacionais”, disse Hayashi.

Também participaram da deflagração as secretarias da Saúde e da Educação; polícias Civil, Militar e Científica; Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu); Poder Judiciário; Ministério Público; Defensoria Pública; Conselho Tutelar; Fundação de Ação Social (FAS) e OAB-PR.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *