Jovens e idosos terão espaços de convivência comuns no Paraná

Uma proposta inovadora da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) foi acolhida para estudos pelo Conselho Estadual da Assistência Social (CEAS): a convivência intergeracional entre jovens e idosos, com implantação de espaços de convivência e programas comuns.

O desafio da proposta pedagógica será construído por uma comissão formada especialmente pelo CEAS e vai abranger, numa primeira fase, os municípios de Arapoti, Assis Chateaubriand, Capanema, Medianeira, Tupãssi, Santa Helena, Carambeí, Goioerê, Imbituva e Coronel Vivida, com a construção de espaços para o fortalecimento de vínculos e o trabalho em rede de atenção e proteção para adolescentes, jovens e pessoas idosas conforme prevê o artigo 4º da Lei nº 2842/1994 da Política Nacional do Idoso.

Para a diretora do departamento de Políticas Públicas para Crianças, Adolescentes e Idosos da Sejuf, Ângela Mendonça, a geratividade é a maior forma de cooperação que uma geração pode dar à outra. “O desafio da humanidade é o desafio da convivência”, explicou a diretora, lembrando que o tempo humano da juventude e o tempo humano do idoso devem ser considerados para que os dois se complementem.

Os programas e atividades intergeracionais são grandes incentivadores para as diversas gerações participarem significativamente, na sua comunidade e no seu mundo, de ações solidárias, como o compartilhamento de espaços, ou seja, um espaço para dois usos – jovens e idosos como a otimização do território e o fortalecimento de vínculos.

(Via #Equipe) #ratinho_junior #NeyLeprevost

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *