Paraná será o primeiro Estado a aderir ao “Detox Digital Brasil”

O Estado do Paraná será o primeiro da Federação a aderir ao programa “Desafio Detox Digital Brasil”, que o governo federal lançará no próximo dia 4 de julho em Brasília. O projeto, que visa promover uma mobilização e conscientização nacional sobre a utilização ética, saudável e segura dos recursos tecnológicos digitais, é uma iniciativa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e contou com importante participação da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho em sua elaboração.

O secretário Ney Leprevost representará o governador Ratinho Junior no evento, juntamente com o diretor do Departamento de Justiça da Sejuf, Felipe Hayashi (coordenador da Força-Tarefa Infância Segura) e a assessora técnica da Sejuf, Cineiva Campoli Tono, mestre em educação, doutora em Tecnologia e Sociedade e uma das mentoras do projeto de mobilização.

“As ferramentas tecnológicas digitais foram desenvolvidas para melhorar, facilitar e agilizar a vida dos ser humano, mas o uso inadequado ou excessivo pode causar inúmeros malefícios, problemas e até mesmo dependência, principalmente para crianças e adolescentes. É preciso despertar nas pessoas um entendimento sobre o papel da família na promoção do uso responsável e inteligente do uso dessas ferramentas, e essa Campanha surge em boa hora, justamente para isso”, explica o secretário Ney Leprevost.

O programa “Desafio Detox Digital” faz parte do Programa Reconecte do governo federal e visa alertar os brasileiros sobre os riscos subjacentes ao uso da tecnologia, oferecendo conhecimento científico para a população leiga a respeito dos limites e dos riscos envolvidos no manejo diário de smartphones, tablets computadores e outros aparelhos eletrônicos conectados a internet.

Lançamento no Paraná – No Estado, o Programa de Desintoxicação Digital de Crianças e Adolescentes faz parte das ações previstas no Pacto Infância Segura, assinado em fevereiro por diversos órgãos públicos e instituições da sociedade civil, e integrará a Política Pública de Proteção Integral da Criança e do Adolescente Paranaense. Além disso, contará com um braço legislativo, por meio da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, Adolescente, Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai). O lançamento será dia 8 de julho, no Plenário da Assembleia Legislativa.

“O projeto visa a implementação de ações de caráter intersetorial e interdisciplinar para a garantia de direitos de proteção integral à criança e ao adolescente na Era Digital, também de jovens, adultos e idosos, no que se refere a saúde física e mental, a cognição, as relações sociais e a segurança”, conta Cineiva Tono. Os principais temas abordados serão o ciberbullying, selfitie, selfiefatal, nomofobia, tecnostress, aliciamento e pedofilia; celular e trânsito, pescoço de texto, dedo de gatilho, transtorno de jogo eletrônico, desafios perigosos na internet, dentre outros.

Multiplicadores – Além de seminários, palestras e campanha nas redes sociais, o projeto prevê a formação de multiplicadores junto aos 32 núcleos regionais de Educação da Seed-PR e de profissionais das áreas de Justiça, Saúde, Segurança e Assistência Social de todo o Estado. “A ideia é que ocorra uma rápida disseminação de ações de conscientização nas mais de 2,1 mil escolas públicas do Paraná, integrando esforços de educadores, Patrulha Escolar, psicólogos, pediatras, assistentes sociais e operadores do direito da criança e do adolescente”, finaliza o coordenador da Força-Tarefa Infância Segura, Felipe Hayashi.

(Via #Equipe) #ratinho_junior#NeyLeprevost

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *