Paraná foi o único Estado do Sul a ter saldo positivo de empregos em maio

O Paraná manteve a curva de crescimento do emprego e abriu no mês de maio 1.431 novos postos de trabalho. Foi o único Estado do Sul com índice positivo, já que Santa Catarina perdeu 1.159 vagas e o Rio Grande do Sul, 11.207.

No consolidado do ano, o Estado é o quarto do País que mais contratou, tirando do desemprego 39.737 pessoas, um crescimento de 4,9% em relação ao mês de abril – apenas São Paulo (132.624), Minas Gerais (75.175) e Santa Catarina (48.469) tiveram resultados melhores.

Destaque em maio para os setores da Construção Civil (2.355), Serviços (1.369), Administração Pública (22). O levantamento é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgado nesta quinta-feira (27).

A variação dos últimos 12 meses (junho de 2018 a maio de 2019) também é positiva, com 41.594 novas contratações. Neste caso, o bom resultado se deve a Serviços (22.807), Indústria da Transformação (7.494) e Construção Civil (6.954).

O governador Carlos Massa Ratinho Junior destaca que o governo está promovendo várias ações para atrair novos investimentos para o Paraná, gerando mais oportunidades de emprego e renda. A projeção é a atração de R$ 20 bilhões em empreendimentos até o final deste ano. “O Poder Público tem que colaborar com o setor produtivo, buscando a modernização. Nós incentivamos os investidores, repactuamos as contas públicas e estamos preparando um Paraná para os próximos dez anos”, afirmou o governador. “Estamos adotando esse ritmo no Governo para dar respostas rápidas e priorizar aquilo que mais interessa, que é o desenvolvimento sustentável e a geração de emprego e renda no Paraná”, acrescentou.

Para o secretário da Justiça, Família, Trabalho, Ney Leprevost, os números comprovam que o Paraná está no caminho certo. “Estamos qualificando os atendimentos nas Agências do Trabalhador e buscando novos meios de aproximar as pessoas das vagas abertas e da formalidade, para que possamos diminuir cada vez mais o número de desempregados no Paraná, levando à população paranaense mais trabalho e renda”, disse.

Segundo a economista Suelen Glinski, do Departamento do Trabalho da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, os números representam uma estabilização do mercado, com indíces de crescimento consolidados. “Mais importante que um resultado positivo esporádico, é olhar a trajetória do Paraná, com um crescimento estável, apontando para um 2019 bastante positivo”, ressaltou. “Importante também destacar a recuperação da Construção Civil, com investimento em obras do Governo do Estado e também do setor privado”, acrescentou a economista.

(Via #Equipe) #ratinhojunior #neyleprevost

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *