Parceria entre Sejuf e Gisele Miró prevê inclusão social por meio do esporte

Com o objetivo de estudar a criação de projetos sociais, esportivos, educacionais e de inclusão para famílias em situação de risco e vulnerabilidade social no Paraná, a Secretaria de Justiça, Família e Trabalho se uniu a um ícone do esporte paranaense: Gisele Miró. Para isso, a Sejuf e a Associação Paranaense de Educação Esportiva e Social – entidade dirigida pela ex-tenista – firmaram nesta quarta-feira (03/07) um protocolo de intenções para elaboração e execução de projetos comuns.

O documento, assinado por Gisele e pelo secretário Ney Leprevost, prevê a criação de ações conjuntas para a inclusão de famílias paranaenses através do esporte e das oportunidades geradas por ele, atendendo alunos das redes públicas de ensino, adolescentes em situação de risco, mulheres em situação de vulnerabilidade social, portadores de necessidades especiais e idosos.

O secretário ressaltou a importância de firmar parcerias para levar mais cidadania e garantia de direitos a quem precisa. “A ideia é boa e gera a possibilidade de implementar atividades multidisciplinares gratuitas para indivíduos em situação de vulnerabilidade”, disse Ney Leprevost.

Gisele Miró disse que o projeto alia o esporte e a educação, podendo beneficiar até 30 mil pessoas. “Já firmamos parceria com a Universidade Positivo para o atendimento direto aos beneficiados, como por exemplo, o hospital escola ou o núcleo jurídico”, afirmou.

A ex-tenista fez história ao conquistar duas medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Indianápolis, em 1987 – uma de ouro no individual e outra de bronze nas duplas mistas, ao lado de Fernando Roese. Participou, ainda, das Olimpíadas de Seul em 1988.

Gisele deixou as quadras em 1992, mas não a paixão pelo esporte. Além de criar a Associação, tornou-se mentora e madrinha do Curitiba Vôlei, equipe feminina profissional que levou Curitiba a ter novamente participação na Superliga, quatorze anos depois do fim do Rexona – projeto que marcou época não só no Paraná mas em todo o Brasil. A equipe é patrocinada pela Universidade Positivo, onde treina e manda seus jogos. “O objetivo principal é resgatar a paixão e o envolvimento do estado como um todo com o esporte”, diz.

(Via #Equipe) #ratinhojunior #neyleprevost

 

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *