Secretaria da Justiça auxilia Defesa Civil no atendimento as famílias atingidas pelos temporais

A Secretaria de Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) está atuando em conjunto com a Defesa Civil nas ocorrências causadas pelos temporais da noite de quarta-feira e madrugada desta quinta (19/09).

O secretário Ney Leprevost percorreu diversos bairros de Curitiba durante a madrugada para ver de perto os estragos e auxiliar no socorro a famílias que eventualmente estivessem desabrigadas.

Leprevost determinou que todos os departamentos da Sejuf coloquem seus programas sociais à disposição dos municípios atingidos que estiverem em estado de emergência ou calamidade pública. O governador Ratinho Junior e toda sua equipe estão atentos as necessidades de quem mais precisa.

Em reunião na manhã desta quinta, a Direção Geral da Sejuf e os departamentos da Secretaria definiram as ações a serem desenvolvidas. A Rede Família Solidária atuará no atendimento aos municípios para fazer os devidos encaminhamentos. Da mesma forma, os Escritórios Regionais estão coletando informações sobre os danos causados aos municípios e repassando as orientações para buscar atenuar as consequências das chuvas.

De acordo com o último boletim divulgado pela Defesa Civil, o temporal afetou 12.227 pessoas e danificou 3.222 residências em 21 municípios da Região Metropolitana de Curitiba, Campos Gerais, Centro e Centro-Sul do Estado. Até agora, 127 pessoas estão desalojadas e oito desabrigadas.

Além de deixar a equipe de prontidão, a Sejuf vai prestar orientação técnica aos municípios sobre como proceder para a destinação de recursos fundo a fundo já repassados do Piso Paranaense de Assistência Social (PPAS). Para as prefeituras que já utilizaram os recursos, também poderá ser solicitada a antecipação de parcelas futuras. Para isso, porém, conforme determina a legislação estadual, é necessária a apresentação de todos os laudos comprobatórios exigidos para a Defesa Civil Estadual.

Caso algum município decrete Estado de Emergência, os repasses podem ser feitos automaticamente, conforme deliberação do Conselho Estadual de Assistência Social (CEAS). A documentação, porém, é fundamental para a liberação.

(Via assessoria de imprensa)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *