Gestão Ratinho Junior/NeyLeprevost repassa mais de R$ 58 milhões para famílias mais pobres em 2019, através do Programa Nossa Gente

O Governo do Paraná, por meio do programa Nossa Gente da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho, investiu R$ 58,3 milhões em 2019 para auxílio às famílias em situação de vulnerabilidade social.

Destes, R$ 13,6 milhões foram transferências diretas de renda às famílias em extrema vulnerabilidade, cadastradas no CadÚnico e no Bolsa Família, do governo federal, tornando-se um importante complemento para o sustento e a alimentação. Foram 746 mil créditos efetuados este ano, atendendo, em média, a 62 mil famílias por mês nos 399 municípios do Paraná.

“É um compromisso de nossa gestão ajudar principalmente essas famílias que vivem em situação de vulnerabilidade e risco social, e o repasse de renda por meio do programa Nossa Gente é uma ajuda importante para quem recebe”, lembra o secretário Ney Leprevost, reafirmando o propósito do governo ratinho Junior em promover programas voltados à redução da pobreza e desigualdade social.

Além do repasse direto de recursos, o Nossa Gente também isentou 1,7 milhões de faturas de energia elétrica, por meio do programa Luz Fraterna, num investimento de R$ 41 milhões que beneficiou uma média de 159 mil famílias por mês. Este programa garante, além do acesso a um serviço básico indispensável, a utilização dos recursos economizados pelas famílias com outros prioridades e necessidades.

“Outras ações do Nossa Gente, aplicadas em conjunto, ajudam a promover a emancipação dessas famílias para que no médio prazo consigam ter uma renda própria e uma vida digna”, completa Ney.

Uma dessas ações é o Renda Nossa Gente Agricultor Familiar que, em parceria com a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, por meio da Emater, permite a execução de ações que possibilitam aos agricultores beneficiados o acesso às políticas públicas e programas que visam o desenvolvimento rural sustentável. Para subsidiar essas atividades, a Sejuf repassa a cada família um auxílio financeiro de até R$ 3 mil. Em seguida, os extensionistas elaboram, junto com a família, um projeto de estruturação da unidade produtiva familiar, que pode abranger atividades em três áreas: saneamento básico (com construção de banheiro e proteção de fontes), produção para autoconsumo e apoio a processos produtivos (geração de renda através de atividades agrícolas e não-agrícolas). Somente em 2019, 1.468 famílias foram beneficiadas, num investimento de R$ 3,3 milhões.

Devido à sua relevância, o programa foi o grande vencedor do prêmio SESI ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2019 na categoria “Poder Público”.

(Via #Equipe) #RatinhoJunior #NeyLeprevost

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *