Secretaria de Justiça e Família alerta os pais sobre cuidados para evitar acidentes domésticos com as crianças durante a pandemia

Em tempos de quarentena, quando milhares de crianças estão reclusas pelas ações tomadas para conter a propagação do coronavírus, a Secretaria da Justiça, Família e Trabalho e o Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedca-PR) reforçam as orientações a pais e responsáveis sobre a segurança e bem-estar das crianças dentro de casa.

Os acidentes domésticos estão entre as principais causas de risco de vida na faixa etária entre zero a 14 anos. “Por isso a necessidade de atenção redobrada durante o isolamento social, quando crianças e suas famílias estão retidas em casa”, diz o secretário Ney Leprevost, ressaltando os cuidados especiais com o álcool líquido e tomadas , que podem resultar em queimaduras.

Dados da ONG Criança Segura (www.criancasegura.org.br) informam que, somente no ano de 2017, foram contabilizados 3.661 óbitos de crianças e adolescentes no Brasil (0 a 14 anos). As principais causas são trânsito (1.190) e afogamento (954). Em seguida, aparecem as causas que podem ser frutos de acidentes domésticos: sufocação (777), intoxicação (79), queimaduras (217), armas de fogo (39) e quedas (181).

Já com relação à hospitalização, as estatísticas mostram que a maior parte das internações são frutos de acidentes domésticos: 51,3 mil internamentos por quedas; 20,6 mil por queimaduras; 11.037 em virtude de acidentes de trânsito; 3.500 por intoxicações; 477 por sufocação; 277 por afogamento e 118 por armas de fogo.

Acidentes domésticos

Consideram-se acidentes domésticos os que acontecem no local onde vivemos e no seu entorno e os locais de maior risco são a cozinha, banheiro, escada, quintal, sala e quarto. Os acidentes mais frequentes dentro de casa são classificados por idade:

• Até um ano: são as quedas do trocador, cama e colo, além de asfixia, sufocação, aspiração de corpos estranhos, intoxicações, queimaduras de água quente e cigarro.

• De 2 a 4 anos: quedas, asfixia, sufocação, afogamentos, intoxicações, choques elétricos, traumas.

• 5 a 9 anos: quedas, atropelamentos, queimaduras, afogamentos, choques elétricos, intoxicações, traumas.

• 10 a 19 anos: quedas, atropelamentos, afogamentos, choques elétricos, intoxicações, traumas.

*SERVIÇO*
_Acesse mais informações e diaas sobre prevenção a acidentes domésticos nos seguintes links:_

https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/acidentes-domesticos-estao-entre-principais-causas-de-morte-de-criancas/

biblioteca.cofen.gov.br/wp-content/uploads/2019/07/Cartilha-de-Acidentes-Dom%C3%A9sticos-Infantis.pdf

http://www.bombeiros.pr.gov.br

https://www.pastoraldacrianca.org.br

 

(Via #Equipe) #RatinhoJunior #NeyLeprevost

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *