Data: 09/02/2018

Ney propõe projeto para incluir pessoas com Transtorno do Espectro Autista em Atendimentos Prioritários (Via #EquipeNL)

O deputado Ney Leprevost, líder da Frente Estadual de Saúde e Cidadania, protocolou na Assembleia Legislativa projeto de lei propondo a utilização do Símbolo Mundial de Conscientização do Transtorno do Espectro Autista (TEA), nos estabelecimentos públicos, bancos e supermercados do Estado do Paraná.

O Transtorno do Espectro Autista é uma característica no desenvolvimento do cérebro, que afeta a comunicação, interação social e comportamento. As causas de sua origem não são claras como em outros distúrbios de desenvolvimento.

As pessoas com TEA, podem ser afetadas com diferentes intensidades. Atualmente são diagnosticados mais de cento e cinquenta mil casos de autismo por ano.

De acordo com o texto, o Símbolo Mundial do Autismo deve ser incluído nas placas de atendimento prioritário, pois um dos sintomas do autismo é a imensa irritabilidade involuntária em filas, provocando diversas reações comportamentais desagradáveis para o próprio indivíduo com autismo e para quem está próximo dele .

(Via Assessoria de Imprensa – Rodrigo França)

Ney Leprevost propõe projeto para tornar casas noturnas mais seguras (Via #EquipeNL)

O deputado Ney Leprevost apresentou projeto de Lei que dispõe sobre a instalação de equipamentos de segurança nas casas noturnas do Paraná para assegurar aos frequentadores a rápida identificação da rota até as saídas de emergência, evitando a formação de tumultos em casos de incêndio e diminuir o risco de intoxicação por fumaça.

O objetivo é evitar tragédias como o incêndio ocorrido na boate Kiss, em Santa Maria (RS), onde ocorreu a morte de 242 pessoas e mais de 650 ficaram feridas.

“Nossa sugestão é que os proprietários de casas noturnas instalem setas, faixas luminosas e intermitentes, refletivas e fotoluminescentes (brilhosas na ausência de luz), e todo e qualquer material que possa ser visualizado mesmo com a ausência de luz elétrica, além da placa com a palavra saída”, explica Ney.

Os equipamentos devem ser instalados no piso dos estabelecimentos, formando uma rota de fuga direcionando os frequentadores até as saídas de emergência. No caso de estabelecimentos com dois ou mais andares, é obrigatória a instalação dos indicadores luminosos em cada um destes. Os estabelecimentos ainda devem divulgar em local visível um ou mais cartazes com os dizeres “Este local possui sinalização de emergência no piso, em caso de incêndio, guie-se pelos indicadores luminosos e refletivos até a saída”.

Consideram-se casas noturnas as boates, casas de shows e estabelecimentos similares, que tenham horário de funcionamento noturno e sejam voltados ao lazer, com capacidade para mais de 200 (duzentas) pessoas simultaneamente.

(Via Assessoria de Imprensa – Pedro Mariucci Neto).

Copyright © 2007-2017 Blog Ney Leprevost. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Abrigo Virtual