O deputado Ney Leprevost, líder da Frente Estadual da Saúde e Cidadania, protocolou emenda aditiva a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) autorizando o Poder Executivo a adotar medidas para consignar no orçamento do exercício de 2019, o reforço na contratação de profissionais especializados para acompanhar crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) matriculadas na rede pública estadual de ensino.

“A intenção é que o governo reforce investimento nesta área. Isso vai assegurar o direito de cidadania, potencializar ações afirmativas e aperfeiçoar a comunicação para que seja amenizado o estresse comportamental do aluno com o TEA”, disse Ney.

Quanto mais cedo o Transtorno do Espectro Autista (TEA) for diagnosticado, mais rapidamente a família pode iniciar as intervenções adequadas que normalmente consistem em terapias diversas, fonoaudiologia, acompanhamento psicológico, ensino adaptado e/ou outras abordagens.

Fique de olho nos sinais:

– Não olha nos olhos, centra o olhar em detalhes ou ponto fixo;

– Não responde a chamados verbais ou sonoros;

– Não iniciam a fala antes dos três anos ou iniciam a fala de maneira não funcional, ou seja, repetem o que escutam;

– Aprecia mais objetos do que pessoas;

– Dá sinais de incômodo em ambientes estranhos, lotados e/ou barulhentos.

(Via Assessoria de Imprensa – Pedro Mariucci Neto).