Leprevost quer aprovar emenda garantindo tratamento gratuito a fumantes que desejarem largar a dependência

Serra restringiu o fumo, mas garantiu remédio na rede pública. Projeto do Governo do Paraná ainda não contempla os que desejarem abandonar o cigarro

 Devido a um pedido de vistas do deputado Reinhold Stephanes Junior, ficou para quarta-feira a votação do relatório do deputado Tadeu Veneri sobre a lei anti-tabagista. A reunião será às 14h e terminará, impreterivelmente, às 14h30, já que o presidente da Assembléia, Nelson Justus, quer colocar o projeto na pauta de votações ainda esta semana.

 O deputado Ney Leprevost, presidente da Comissão da Saúde, quer aprovar junto com o projeto que restringe o fumo em ambientes fechados uma emenda fazendo com que o Governo do Estado garanta o tratamento gratuito aos fumantes que desejam largar o vício, inclusive, com o fornecimento de remédios. O fumante não é um criminoso. Ele é um dependente químico, como qualquer outro. O Paraná está copiando a lei de Serra, mas está esquecendo o principal: é dever constitucional do Estado propiciar condições dignas de saúde a todo cidadão brasileiro, afirma Ney.

 O parlamentar também disse que é contra os fumódromos tradicionais, nos moldes dos que são utilizados em alguns aeroportos, mas não vê com maus olhos a criação de áreas completamente isoladas dos ambientes freqüentados pelo grande público para os fumantes, desde que os mesmos sejam bem arejados e ventilados. Talvez, em um primeiro momento, esta seja a solução menos traumática, pois evitaria um choque entre dois direitos constitucionais: o da saúde e o da liberdade. Vamos pensar nesta tese até o dia de votação, afirma o deputado.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 5 =