LEPREVOST REAFIRMA POSIÇÃO CONTRA AUMENTO DE VEREADORES

 

O deputado Ney Leprevost reafirmou sua posição contrária ao aumento do número de vereadores em 119 Câmaras Municipais do Paraná.

De acordo com o último Censo e com base na legislação atual, que estabeleceu um limite máximo de vereadores proporcional ao aumento da população de eleitores de cada município, 119 municípios paranaenses poderiam aumentar a quantidade de seus vereadores.

Devido ao grande desgaste que a classe política sofre, acuada por acusações de corrupção, inércia e apatia, a voz corrente da população tem sido uma só: o povo é contra aumentar a quantidade de vereadores. Em face desta pressão popular, algumas câmaras rejeitaram projetos neste sentido ou nem colocaram em pauta para votação.

Como representante eleito por quase 80 mil paranaenses, tenho que dar voz e satisfazer o desejo da maioria, que é contra o aumento de vereadores. A corrupção não se resolve aumentando a quantidade dos políticos, e sim, melhorando a qualidade deles, destaca Ney.

Dentre os 119 municípios paranaenses aptos a aumentarem a quantidade de seus vereadores a partir da próxima eleição, Apucarana, Maringá, Foz do Iguaçu, Jacarezinho e Londrina já recusaram os projetos. Guaratuba e Mandaguari ainda estão discutindo a matéria. Já os municípios de Guarapuava, Carambeí, Cascavel, Jaguariaíva, Laranjeiras do Sul, Ponta Grossa, São José dos Pinhais e Telêmaco Borba aprovaram o aumento do número de vereadores em suas Câmaras Municipais.

Em Ponta Grossa, a população descontente já colheu cinco mil assinaturas em menos de dez dias, num abaixo-assinado que visa apresentar projeto de lei de iniciativa popular para invalidar o aumento de 15 para 23 vereadores, aprovado pela Câmara Municipal.

É importantíssimo que a população de todo o Paraná siga o exemplo dos pontagrossenses, que não se conformaram com o aumento de vereadores e estão indo às ruas buscar o apoio para derrubar este projeto que só implica em despesas desnecessárias aos municípios, justamente quando precisamos de mais investimentos em saúde, segurança e educação, resume Ney.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 1 =