Ney defende mobilização do Paraná por royaties do Pré-Sal

O debate sobre a delimitação do mar territorial voltou com tudo por conta dos Royalties que serão pagos aos estados pela exploração de petróleo e gás natural na camada pré-sal. São mais de 10 trilhões de reais em jogo.

O problema é que o método usado pelo Brasil para definir as fronteiras do mar territorial segue a Lei nº 7.525/86, que estabelece que a divisa no mar corresponde a linhas imaginárias que partem da costa, em ângulo reto, até o fim do mar territorial brasileiro, esse método prejudica estados com costa côncava, com o Piauí e o Paraná.

Não existe um único método para definir essas fronteiras e cada país faz isso da sua forma. O deputado federal Gustavo Fruet, que defende desde 2002 uma maneira mais justa da limitação do mar territorial. Agora, com o pronunciamento do Governo Federal sobre a exploração dos recursos na camada pré-sal e o pagamento de Royalties aos estados a discussão volta com tudo.

O deputado estadual Ney Leprevost, assim como Fruet, defende uma maneira mais correta e sensata nessa delimitação e pede uma mobilização da sociedade paranaense para o estado não ser passado para trás. Todos os paranaenses precisam se unir, pois, esse assunto envolve muito dinheiro que pode ser usado para a educação e saúde. É hora do governador e de nossas lideranças se posicionarem com firmeza, afirma Ney.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + quatro =