Ney Leprevost defende construção da 3ª pista do Afonso Pena

Mais terminais de embarque também são pleiteados pelo deputado

A definição de Curitiba como uma das subsedes da Copa do Mundo de 2014 já mobiliza todas as esferas da cidade e poder público para o planejamento do evento. Em se tratando de turismo e grandes eventos, Curitiba se destaca pela excelência de desempenho. No entanto, algumas questões de infra-estrutura já estão sendo apontadas como possíveis problemas: a construção de uma terceira pista no aeroporto Afonso Pena está no núcleo destas questões.

Integrante da Comissão Especial da Organização da Copa do Mundo de 2014, criada na Assembléia para acompanhar os projetos e atividades do evento mundial, Ney destaca a importância de uma boa estrutura no local que será a porta de entrada dos turistas: É uma boa hora para retomarmos as melhorias no Afonso Pena. Hoje, contamos com duas pistas insuficientes para a circulação de aeronaves de grande porte. Inclusive, um estudo da Fiep aponta que a construção da terceira pista ampliaria em 100% a capacidade operacional do aeroporto, incrementando as exportações , explica Leprevost.  O deputado encaminhou reivindicações em prol, do aeroporto ao presidente da República e aos ministros dos transportes e da Defesa.

Segundo o deputado, em 84, quando as primeiras obras de reforma do aeroporto foram realizadas, um terreno de 3.400 metros foi desapropriado para que a nova pista fosse construída: A 3ª pista do Afonso Pena é uma reivindicação antiga de setores diretamente influenciados pelo transporte aéreo e também das entidades de classe de empresários e só não saiu ainda porque falta verba. O terreno desapropriado está vazio e corre o risco de sofrer invasões, o que seria um crime contra o desenvolvimento do nosso Estado. Vamos trabalhar para que esta obra seja efetivada o mais breve possível, afirma. Ney também defende mais terminais de embarque e desembarque, para que os passageiros não tenham que tomar ônibus até as aeronaves, o que gera uma série de transtornos.

Para Valmor Weiss, coordenador do movimento pela expansão do Aeroporto Afonso Pena, a nova pista é primordial, mas há outras reivindicações importantes: As autoridades já estão trabalhando na questão do aumento da estrutura das salas de embarques e desembarques, estacionamento de aeronaves e um depósito para cargas de cinco mil metros. Mas o essencial é realmente a construção da nova pista. Que todo paranaense envolvido na defesa da Copa do Mundo em Curitiba e melhorias no aeroporto encampe também a questão da nova pista, pois essa reforma é o passaporte do Paraná para grandes negócios internacionais, avalia Weiss.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + dezenove =