Ney Leprevost luta pela aprovação de Programa Estadual de Vacinação

Paraná é o 4º do Brasil em casos de câncer do colo de útero

A eficácia da vacina contra o HPV (papilomavírus humano), foi tema da reunião da Comissão de Saúde desta tarde, 10, presidida pelo deputado Ney Leprevost. O deputado, sabendo do aumento de casos de contaminação pelo vírus, já havia criado um projeto de lei que estabelece a implantação do Programa Estadual de Vacinação contra o HPV, implementado através da vacinação pública no Paraná, e que foi vetado pelo ex-governador Roberto Requião. Agora, Leprevost quer derrubar o veto de Requião para que o projeto se torne Lei Estadual.
Para mostrar a importância deste tema, foi convidado o Prof. Dr. Newton Sérgio de Carvalho, MD, PhD, Prof. do Departamento de Tocoginecologia do Hospital de Clínicas (SIGO/UFPR), que apresentou uma pesquisa realizada desde 2001, que gerou números surpreendentes com relação a ação da vacina contra o HPV em mulheres de todo o país.
Segundo o Prof. Newton, o vírus é o principal responsável pelo câncer de colo uterino, mas pode ser facilmente detectável, através dos exames periódicos denominados papanicolau e colposcopia.
Os exames periódicos, aliados a vacina contra o HPV, reduziram em 62% os casos de contaminação pelo vírus. Analisando em termos financeiros, a junção destes dois programas, diminuiu os gastos com tratamentos em até 44%, diz Newton Carvalho.
O PhD destacou que o câncer de colo de útero é o segundo que mais atinge as mulheres e totaliza 18 mil casos por ano, sendo uma média de cinco mil mortes. O Paraná é o 4º estado com mais casos novos da doença.
Foram vacinadas 18 mil mulheres, no mundo inteiro, e o resultado foi de quase 100% de eficácia. A vacina deve alcançar a população mais pobre, que nunca fez o papanicolau, afirma Newton.
O presidente da Comissão de Saúde, Ney Leprevost, encaminhará aos deputados da casa o conteúdo da reunião taquigrafada, bem como a solicitação de uma nova reunião com a presença de todos no plenário da Assembléia Legislativa, para que o Professor Doutor possa mostrar os dados que comprovam a eficácia da vacina.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 − 1 =