NEY PROPÕE DEMARCAÇÃO DE PRAIAS PARA EVITAR ACIDENTES COMO O QUE RESULTOU NA MORTE DE RENATA

No dia 02 de fevereiro a estudante curitibana Renata Turra Grechinski, de 23 anos, foi surfar com amigas no balneário Barra do Saí, mas acabou não voltando para casa. De acordo com o Corpo de Bombeiros, ela se afogou após ter enroscado a prancha em um objeto no fundo do mar. 

A pedido da família de Renata, o deputado Ney Leprevost, presidente da Comissão de Esportes, protocolou esta semana um projeto de lei estabelecendo que os municípios que possuem praias banhadas pelo oceano, lagoas ou rios tenham que demarcar nas áreas centrais de todos os balneários situados em seu território, uma extensão superior a 400 metros para locais destinados a prática de desportos, recreação e lazer. Nestas áreas, ficaria proibida a colocação de redes de pesca profissional e de âncoras.

O projeto de lei também estabelece que nestas áreas seja feita demarcação com balizas, placas e bóias. A ONG Mar Seguro, liderada por familiares de Renata, apóia o projeto de Leprevost. Tornar a área de oceano, onde são praticados esportes, mais segura é algo necessário, inclusive impedindo que embarcações com motor naveguem nestes locais, conforme já estabelecido pelas regras seguidas e fiscalizadas pela Capitania dos Portos, afirma Ney.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 19 =