Novo código de ética médica promete fortalecer o compromisso entre o profissional e a população brasileira

Entrou em vigor dia 13 de abril, o novo Código de Ética Médica do Brasil. Umas das novidades é a previsão dos cuidados paliativos, reforço à autonomia do paciente, regras para reprodução assistida, testamento vital, letra legível nas receitas e o direito do paciente a ter uma segunda opinião.
O presidente da Comissão de Saúde, Ney Leprevost, alerta para a importância de se fazer cumprir o novo Código e a divulgação desta informação para todos os pacientes. O grande ganho será da relação médico-paciente, onde todas as decisões serão tomadas em conjunto. A ética irá prevalecer e qualquer negligência será punida.Toda a população deve ter acesso ao novo Código, saber todos os seus direitos, para que não seja prejudicada em seu tratamento. O paciente bem informado contribuirá para a melhora da assistência da saúde no país, pois terá bem claro o seu papel e do profissional que o estiver tratando.

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 18 =