Perfil

  • Conheça a história do Ney

    Ney Leprevost tem 45 anos, é filho da professora Jussara e do advogado Luiz Antonio Leprevost. Casado com Carina Zanier e pai do Pedro. Formado em administração de empresas e cursando MBA em Administração Pública e Gestão de Cidades.

    Iniciou sua vida profissional aos 13 anos de idade como repórter esportivo, atuando na Rádio Globo e na Rádio Difusora, a convite do jornalista Carneiro Neto.

    Aos 22 anos de idade foi eleito o mais jovem vereador para a Câmara Municipal de Curitiba. Logo em seu primeiro mandato, idealizou e concretizou a linha de ônibus Inter Hospitais, para beneficiar pacientes vindos de todo o Paraná. Ligando os principais hospitais de Curitiba e outros importantes centros de saúde, a linha Inter Hospitais consolidou-se como uma alternativa eficiente de transporte coletivo para as pessoas que necessitam de atendimento médico.

    Foi presidente da Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas.

    Durante seu mandato como vereador, foi convidado pelo governador Jaime Lerner para assumir a Secretaria do Esporte e Turismo do Paraná, tendo sido o secretário de estado mais jovem do Brasil, aos 25 anos.

    No Governo do Paraná criou os Centros de Excelência do Basquete, Surf, Ginástica Olímpica, Handebol e do Xadrez com o objetivo de fazer com que as crianças saiam das ruas e encontrem no esporte uma melhor perspectiva de vida e, ainda, o projeto Pintando a Liberdade, de grande relevância social, onde detentos do sistema penitenciário confeccionavam kits de bolas, camisetas e outros materiais esportivos, repassados à rede pública de ensino, prefeituras e associações. Os detentos receberam por seus serviços, e ainda tiveram diminuição de pena.

    Foi reeleito vereador de Curitiba em 2000 e, em 2004, como o candidato mais votado de Curitiba e do Paraná. É o autor da Lei de Incentivo ao Esporte de Curitiba,

    Em 2006 foi eleito Deputado Estadual e, reeleito em 2010 e 2014. Autor de projetos importantes como a Lei da Ficha Limpa no Paraná e a Lei da Transparência. E ainda, da lei que garante a mamografia gratuita para todas as mulheres se prevenirem contra o câncer; da lei que institui o direito das gestantes e dos idosos a terem acompanhamento nos internamentos hospitalares e; a lei do Teste do Coraçãozinho, que garante o diagnóstico precoce da cardiopatia. Fez também a Lei Anti Desmanches pra combater a receptação de carros roubados.

    Foi líder da Frente Estadual de Saúde e Cidadania e presidente da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa do Paraná. Trabalhou pela fundação do Partido Social Democrático (PSD) e presidiu o Diretório Municipal em Curitiba. É o presidente do Diretório Estadual no Paraná.

    Em 2016, como candidato a prefeito de Curitiba pela coligação Corrente do Bem, passou para o segundo turno, com mais de 405 mil votos, contra 461 mil do outro candidato e prefeito eleito.

    Em 2018, foi eleito Deputado Federal pelo Estado do Paraná. Assumiu e protocolou, no primeiro dia de mandato, vários requerimentos, como o que solicita a liberação de apoio técnico e financeiro para o Hospital Oncopediátrico Erastinho; a isenção de impostos para pessoas com Síndrome de Down; o fim do auxílio mudança para parlamentares; e exigência de ficha limpa para educadores infantis; o fim da aposentadoria para parlamentares que não contribuíram com a previdência e o fim do voto secreto na Câmara dos Deputados.

    Foi convidado pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior a assumir a Secretaria da Justiça, Família e Trabalho do Paraná, uma das maiores secretarias do governo.

    A prioridade está sendo as áreas focadas em inovação, compliance e combate à corrupção. E, apesar das diversas áreas e projetos envolvidos, Ney elegeu a infância como a grande prioridade da pasta nos próximos anos, especialmente na faixa etária entre zero e seis anos de idade.

    Sua primeira ação foi o lançamento de uma força-tarefa de prevenção e combate ao crime contra a criança, tendo como principal preocupação a violência física, sexual, tortura, negligência, abandono e o trabalho infantil.