Sessão especial vai alertar para a importância do exame de Creatinina

Prevenção pode evitar necessidade de diálise

 
 Como forma de chamar a atenção das pessoas para a prevenção contra as doenças renais, ficou convencionado o dia 13 de março o Dia Mundial do Rim. Neste ano, o deputado Ney Leprevost, presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Paraná, promove, dia 8 de março, às 13h30, uma sessão especial para marcar a data.

 Na ocasião, a Sociedade Paranaense de Nefrologia e a Fundação Pró-Renal estarão presentes com a finalidade de conscientizar a população paranaense sobre a importância da prevenção, do diagnóstico e tratamento das doenças renais.

 Para Leprevost, é de extrema relevância avivar na memória dos paranaenses que pequenos cuidados com a saúde podem evitar uma condição que pode acarretar grandes transtornos: Milhões de pessoas sofrem com problemas renais, como pedras nos rins, infecções e inflamações, entre outros. O grande problema é que muitas dessas pessoas não sabem que estão doentes e, por isso, não buscam tratamento. Por isso o diagnóstico precoce é fundamental, explica o presidente da Comissão de Saúde da ALEP.

 Estima-se que, no mundo, cerca de 500 milhões de pessoas sofram de doenças crônicas renais. Só no Brasil, aproximadamente 2 milhões de doentes, dos quais, segundo estimativas da SBN (Sociedade Brasileira de Nefrologia), 60% não sabem que têm o problema. Nos casos mais graves, as complicações nos rins podem levar a perda do órgão e até a morte.

 No Dia Mundial do Rim por volta de 70 países realizam diversas ações de prevenção às doenças renais. No Brasil, são realizados mutirões para fazer gratuitamente exames de urina e de creatinina no sangue, que ajudam a detectar a doença em seus estágios iniciais.

O EXAME DE CRETININA: A creatinina é uma prova de função renal. É um exame solicitado de forma rotineira pelos médicos, clínicos e cirurgiões, tanto para os pacientes atendidos ambulatorialmente (nos consultórios), como naqueles examinados em ambiente hospitalar.

 No Brasil, a principal causa de insuficiência renal (falência dos rins) é o binômio hipertensão arterial e diabete melito. Infelizmente, muitas pessoas, já são portadoras de algum grau de disfunção renal e não sabem, pois tal condição em uma fase inicial, pode ser totalmente assintomática. A dosagem da creatinina no sangue, permite identificar tais pacientes, podendo evitar a necessidade de diálise e de outras complicações futuras.

 A concentração da creatinina no sangue de indivíduos normais é praticamente constante, apresentando uma variação em relação ao sexo e ao volume de massa muscular. Por isso, seus valores costumam ser maiores nos homens e nos atletas do que na mulheres, nas crianças e nos idosos.
 
 Este exame exige 4 horas de jejum. Os seus valores de normalidade, para homens e mulheres, são de 0,7 a 1,3mg/dl e 0,6 a 1,2mg/dl , respectivamente. Os idosos, principalmente aqueles com pouca massa muscular, podem apresentar valores normais da creatinina, mesmo com algum prejuízo da função renal. (Fonte: Portal do Coração).
 
 “Raramente encontramos pessoas que tem controle e faz exames regulares para saber como está o nível de creatinina, o que é fundamental para evitar as doenças renais. Pouca gente sabe que este exame está à disposição da população em todos os laboratórios, inclusive através do SUS e é feito com uma simples retirada de sangue”, afirma Leprevost.

SERVIÇO: Sessão especial em ocasião do Dia Mundial do Rim
Dia 8 de março, às 13h30
Sala das Comissões, terceiro andar Prédio da Administração

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =