Governo do Paraná lança programa Paraná Solidário para atender famílias em vulnerabilidade

O governador Carlos Massa Ratinho Junior lançou nesta segunda-feira (22) o programa Paraná Solidário, que envolve quatro outras ações do Governo do Estado para socorrer famílias em estado de vulnerabilidade: o programa Luz Fraterna (que passa ser denominado Energia Solidária), Tarifa Social, o Comida Boa e o Aluguel Social. A coordenação do atendimento às famílias será feito pela Secretaria de Justiça, Família e Trabalho.

De acordo com o secretário Ney Leprevost, as equipes da Sejuf cadastraram cerca de 100 mil famílias que necessitam do auxílio do Estado e não estão inscritas no Bolsa Família, do Governo Federal. “Nós estamos jogando uma boia para essas pessoas, para salvar suas vidas. Ao mesmo tempo estamos ensinando a nadar, com programas de qualificação profissional e o oferecimento de vagas de trabalho nas agências do trabalhador”, explica.

Energia solidária – O Programa Energia Solidária é destinado às famílias em situação de vulnerabilidade social. Terão direito pessoas que consumam até 150 KW. De acordo com o presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, o número de famílias atendidas passou de 146 mil famílias, no começo da gestão em 2019, para 336 mil famílias, com investimento do Governo do Estado de R$ 121 milhões.

Água solidária – A Sanepar também passa a integrar o Programa Paraná Solidário, com o Programa Tarifa Solidária — que vai atender 360 mil famílias. Pelo valor de R$ 20 por mês, terá direito a 10 metros cúbitos de água potável. De acordo com o presidente da Sanepar, Claudio Stabile, a estimativa é de um investimento de R$ 275 milhões por ano.

Comida Boa – O programa Estadual de Transferência de Renda Comida Boa garante um repasse permanente de R$ 80 por mês para as famílias em situação de extrema pobreza ou pobreza que não estão cadastrados nos programas de transferência de renda do Governo Federal. O recurso poderá ser usado para compra de alimentos e materiais de higiene para atender necessidades básicas de famílias em situação de vulnerabilidade.

Aluguel Social – O aluguel social do Programa Nossa Gente é destinado às famílias beneficiárias do projeto de Requalificação Urbana. Ele garante que as famílias estejam alocadas em moradias dignas, enquanto o bairro em que vivem está sob intervenção para garantir a melhoria das condições e habitação.

O Projeto está sendo executado de maneira inovadora em 4 municípios – Wenceslau Braz, Prudentópolis, Imbituva e Cantagalo, além de Rebouças, cujas obras finalizaram em 2020. 503 famílias já foram beneficiadas pelo Aluguel Social, e atualmente existem 440 famílias recebendo o benefício. O valor mensal atual é de R$ 480,00, e receberá um ajuste de 25%, passando para R$ 600,00.

(Via Assessoria de Imprensa – Edson Fonseca)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *