CONSELHO DE FARMÁCIA DO PARANÁ CUMPRIMENTA NEY PELO PEDIDO DE VACINAÇÃO GRATUITA DA GRIPE INFLUENZA PARA TODOS

A presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná, Marisol Dominguez Muro, cumprimentou o deputado Ney Leprevost, líder da Frente Estadual de Saúde e Cidadania,  pela movimentação do parlamentar em defesa da vacinação gratuita da gripe Influenza A-H1N1  a todos as pessoas residentes no Paraná.
Em ofício dirigido ao deputado, o Conselho Regional de Farmácia externa sinceras congratulações pelas ações desenvolvidas no pleito pelo fornecimento gratuito da vacina contra a gripe Influenza A-H1N1 a todas as pessoas residentes no Paraná, que assim desejarem. Colocamo-nos à disposição para o que se fizer necessário com relação à matéria e demais assuntos relacionados à saúde. QUESTÃO DE JUSTIÇA E DE DIREITO 
Como se recorda Ney Leprevost  tem  denunciado e alertado na tribuna da Assembléia Legislativa, desde março deste ano dos riscos da gripe Influenza A- H1N1, no Paraná. No início do ano, quando fez o primeiro alerta, não existia registro de mortes e hoje supera os  50 óbitos em todo Estado.
Nas ações do deputado em torno do assunto,  além de pronunciamentos,estão  o envio  de documentos a órgãos competentes e o  ajuizamento de duas ações na  Justiça Federal onde pede o   fornecimento gratuito da vacina contra a gripe Influenza A- H1N1 a todas as pessoas residentes no Paraná  que assim desejarem, independente de integrarem ou não o grupo de risco.  Ney lembra que atualmente  grupo de risco é composto por presos, pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a dois anos, indígenas, gestantes, mulheres de até 45 dias após o parto(em puerpério) profissionais de saúde, além dos doentes crônicos.
Para Leprevost ao impedir o acesso de todas pessoas à vacinação gratuita contra o vírus Influenza  A  – H1N1 ,  a União está  a lhes negar não apenas o direito à saúde , como também , em última análise, o próprio direito à vida, em flagrante desrespeito aos princípios fundamentais da Constituição Federal.
Salienta o deputado que especificamente no caso do Paraná, a União desconsidera as peculiaridades climáticas de nossa região, cujo inverno é dos mais frios do país, o que favorece a disseminação da Gripe Influenza A – H1N1 entre os paranaenses mais do que nas outras regiões do Brasil.E prossegue: Daí o erro de se fixar critérios uniformes para todo país, em lugar de se ajustar a campanha às características climáticas de cada região. Nosso pedido é uma questão de justiça e direito. 
52 MORTES 
A Secretaria estadual da Saúde divulgou na segunda-feira (12) o 10º boletim informativo da gripe em 2013. Desde o início deste ano, foram registrados 1.215 casos da doença e 52 mortes no Paraná. 
De acordo com o relatório, neste ano houve uma alteração no comportamento dos vírus Influenza, causadores da gripe. Assim como em 2012, o Influenza A (H1N1) continua sendo responsável pela maior parte dos casos, mas neste ano o vírus Influenza B passou a ser o segundo, com o maior número de amostras positivas e corresponde a 42% do total de casos. 
Enquanto em 2012 foram apenas nove casos por Influenza B, neste ano já são 511. Segundo o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz, as formas de prevenção são as mesmas para todos os vírus da gripe, mas o monitoramento que é feito pelo Governo do Estado auxilia na elaboração de estratégias de enfrentamento da doença para os próximos anos. 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − 1 =