Crianças de Curitiba não podem ficar sem atendimento hospitalar

O deputado Ney Leprevost, presidente da Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa do Paraná, enviou um expediente à Secretaria Estadual de Saúde (SESA) solicitando explanação sobre as medidas a serem tomadas com relação à denúncia de falta de atendimento infantil 24 horas nos hospitais de Curitiba.

Para Leprevost, a denúncia é bastante grave e precisa de medidas urgentes: Recebemos a informação que apenas os grandes hospitais Pequeno Príncipe e Vita Curitiba vão seguir realizando pronto atendimento infantil 24 horas. Isto pode prejudicar em muito a qualidade do atendimento de cerca de 25 mil ao mês. Não podemos permitir que os meninos e meninas que necessitam de cuidado médico fiquem esperando por conta de demanda reprimida. É obrigação do Estado providenciar saúde ao cidadãos, afirma o deputado.

O deputado diz que, na posição de presidente da Comissão de Saúde da ALEP, já recebeu o contato de famílias preocupadas com uma possível falta de atendimento: São pais e mães que usufruem do serviço prestado aos seus filhos e estão com medo de ficarem sem o atendimento médico. A SESA precisa ser rápida em sua resposta à população. Afinal, mais uma vez, são vidas que estão em jogo, alerta Ney.

O OFÍCIO: No documento enviado à Secretaria Estadual de Saúde, Ney Leprevost solicita dados relativos à demanda e oferta de pronto atendimento infantil 24 horas em Curitiba, bem como o número de pediatras disponíveis, posta a declaração a Associação Paranaense de Pediatria de que não há profissionais o suficiente, além de pedir a enumeração das medidas a serem tomadas para a solução da situação.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 6 =