Hospital de Clínicas receberá um milhão e meio de reais em equipamentos

Mais equipamentos para auxiliar na luta contra o câncer: em 2010, os pacientes do Hospital do Câncer, o Erasto Gaertner podem ser beneficiados com 1,5 milhão em equipamentos.

 O dinheiro foi designado pelo presidente da Comissão de Saúde, deputado Ney Leprevost, juntamente com os deputados Alexandre Cury, Nereu Moura, Marcelo Rangel, Reinhold Stephanes Junior, Tadeu Veneri, Dr. Batista, Teruo Kato e Rosane Ferreira.

 A Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa do Paraná, presidida pelo deputado Ney Leprevost, informa a aprovação de todas as emendas coletivas voltadas para a saúde pela Comissão de Orçamento: são 35 milhões para os grandes centros de atendimento médico e entidades ligadas à saúde no Paraná.

 Para Leprevost, esta é uma forma de compensar a situação caótica em que estão os hospitais por conta da falta de recursos dispensados à área e também da defasagem nos valores pagos pelo SUS em procedimentos: Um médico recebe pela consulta via SUS R$2; é uma vergonha. Enquanto evoluímos em questões tecnológicas e práticas profissionais, o sistema público de saúde vai à contramão da tendência, gerando desatualização, desestímulo e queda de qualidade no atendimento à população que realmente precisa, observa o presidente da Comissão de Saúde da ALEP.
 

SOBRE O HOSPITAL HOSPITAL DE CLÍNICAS: O Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, hoje, é o maior hospital público do Paraná e um dos cinco maiores hospitais universitários do País. O HC começou a ser construído em 1949 e a funcionar em julho de 1961.

 O terceiro milênio começa com a inauguração do Laboratório de Função Pulmonar; com a inauguração das novas instalações do Ambulatório de Neoplasia Infantil e, ainda, com o ingresso do HC no Programa de Centro Colaborador para a Qualidade da Gestão e Assistência Hospitalar do Ministério da Saúde. Em 2001, há a inauguração das novas instalações do Biobanco e do Banco de Sangue e Cordão Umbilical e a integração à Rede Nacional de Humanização. Em 2002, foram fatos marcantes a inauguração da UTI cardiológica, a readequação da Unidade de Transplante Hepático que realizou o primeiro transplante duplo intervivos de fígado e rim e a reforma geral do Unidade de Urologia. Também houve a inauguração do CEGEMPAC- Centro de Genética Molecular e Pesquisa do Câncer em Crianças e das novas instalações do Centro da Visão, além de inúmeras reformas.

 Em 2003, o novo prédio da Unidade de Urgência e Emergência, com 5.689,75m2, foi um marco na história do Hospital, além da Unidade da Mama e muitas outras construções e reformas. Houve, neste ano, o lançamento do primeiro Folder institucional. O ano de 2004, além das inúmeras obras, o que marcou foi o novo modelo administrativo denominado de Unidades Funcionais que inseriu todos os
funcionários, de qualquer função e nível hierárquico, nas decisões administrativas por meio de colegiados internos.

 Em 2005, continua o projeto de reformas e, com ele, se dá a pintura externa de
todo prédio central do HC, além da construção de um barracão para o Almoxarifado e a Nova Central de Marcação de Consultas. O ano de 2006, inicia com inaugurações de reformas nos serviços de Pediatria e de Ortopedia, além de muitas outras obras em andamento.

REGULAMENTAÇÃO DA EMENDA 29: No início de novembro, Leprevost lançou uma campanha de mobilização da Emenda 29, que está parada no Congresso Nacional e pode garantir mais recursos para a saúde: segundo a proposta, todas as esferas de poder público serão obrigadas a designar respectivamente 10% (federal), 12% (estadual) e 15% (municipal) ao setor, garantindo qualidade de atendimento e melhoria efetiva da saúde.

Acesse www.neyleprevost.com.br/assinaturas e integre a ação em prol da melhoria da saúde no Paraná.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 − dois =