Leprevost propõe que Ministério da Saúde agilize fornecimento de remédios pelo SUS

A Comissão de Saúde, presidida pelo deputado Ney Leprevost, está preocupada com a não disponibilização, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de determinados medicamentos com valores mais altos, para a população.
As pessoas que necessitam de remédios mais caros, que não estão nas listas do SUS, estão tendo que reivindicá-los na Justiça.
O ideal seria que o Ministério constituísse uma comissão especial para decidir, em cada estado, a inclusão dos medicamentos na lista do SUS. Os processos judiciais acabam sendo demorados e judiam muito das pessoas que já estão sofrendo com a doença, afirma Ney Leprevost.
Para resolver o problema, o presidente da Comissão de Saúde encaminhou proposta de criação das comissões ao ministro José Gomes Temporão.
No Paraná, a busca de tratamentos, por via judicial, cresceu 133% em dois anos, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Em 2009, R$ 35 milhões em remédios, não disponibilizados pelo SUS, foram pagos pelo estado. O Ministério da Saúde gastou, no ano passado, quatro vezes mais em processos, do que em 2007.
Estamos falando de vidas humanas e não de números. O acesso à saúde é direito de todos, e temos que zelar pelo tratamento e qualidade de vida de toda a população paranaense, afirma Ney Leprevost.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =