LEPREVOST QUER PROIBIÇÃO E MULTA PARA FABRICAÇÃO, VENDA E USO DE CEROL

A ocorrência constante de vítimas com lesões causadas pelo uso do cerol (mistura de cola e vidro moído) ou de qualquer tipo de material cortante nas linhas de pipas, pandorgas, papagaios e semelhantes artefatos lúdicos motivou o deputado Ney Leprevost a propor projeto de lei proibindo a fabricação, a venda e o uso de cerol em todo o território paranaense.

O cerol causa em suas vítimas lesões de leve a altíssima gravidade. O produto representa um risco maior ainda para motociclistas e ciclistas, que sofrem desde pequenas lesões até mutilações e, em alguns casos, até a perda da vida. Isto sem contar os prejuízos às redes expostas de eletricidade e de telecomunicações.

Aos infratores será aplicada multa entre R$ 300,00 e R$ 3.000,00 a ser fixada de acordo com o risco do ato, e o material apreendido deverá ser incinerado. O projeto de Leprevost salienta que o pagamento da multa e o confisco do material não eximem o infrator das respectivas responsabilidades civil e penal no caso de o uso do cerol causar danos a terceiros, ao patrimônio público ou à propriedade privada

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − cinco =