Leprevost vai mobilizar população para pressionar regulamentação da Emenda 29

Durante esta semana, a Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa do Paraná, presidida pelo deputado Ney Leprevost, se dedicou a debater a situação caótica em que se encontram os hospitais beneficentes e santas casas do Paraná. Por conta da defasagem no valor dos procedimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde (os valores se referem há 40 anos), essas estruturas de atendimento à população mais carente enfrentam sérios problemas financeiros e podem, inclusive, fechar suas portas em breve.

Na quarta-feira (30), Leprevost reuniu representantes das santas casas, do Conselho Regional de Medicina, da Secretaria Estadual da Saúde e alguns conselhos regionais para debater essas situações. Os gestores apresentaram números assustadores e pediram socorro à Comissão de Saúde da Casa, por conta do corte nos convênios firmados com o Governo do Paraná. Nos últimos 10 anos, 100 hospitais fecharam as portas no Paraná.

Outro assunto debatido ma reunião, foi a regulamentação da Emenda 29. A reivindicação sobre a emenda que obriga o repasse de 15% dos recursos municipais, 12% estaduais e 10% federais para a área da saúde tem ganhado cada vez mais representatividade no Brasil inteiro. Inclusive, uma das organizações voltadas para a área da saúde mais respeitadas no país, a Pastoral da Criança, incorporou a luta. Para Ney, a reivindicação por mais recursos para o setor de saúde é genuína e merece a apoio dos parlamentares. A chamada Emenda da Saúde já está caminhando no Senado e na Câmara. Trata-se de uma questão urgente: os gastos com saúde no Brasil não chegam a R$1,50 por pessoa/dia, alerta Leprevost.

Caso a regulamentação seja aprovada, estima-se um acréscimo de R$5 bilhões por ano para a saúde.

Como forma de apoio às instituições, Ney Leprevost vai iniciar uma campanha para reunir 100 mil assinaturas em prol da regulamentação da Emenda 29. Posteriormente, esse abaixo-assinado será enviado ao presidente da República e aos parlamentares federais.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − 5 =