Municípios do Paraná não têm aparelhos de Raio-X suficientes

Comissão de Saúde cobra do Governo equipamentos para que a população seja melhor atendida

 Como você avalia a saúde no seu município? É o que a Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa, sob a presidência do deputado Ney Leprevost, quer saber. E, para descobrir como está a saúde do paranaense, o grupo desenvolveu um questionário a respeito do tema encaminhado para os secretários e diretores de Saúde dos 399 municípios do Paraná.

 Perguntas como qual a sua avaliação da atuação da Secretaria Estadual de Saúde em seu município?, o que o governador do Estado poderia fazer para melhorar a saúde da população em seu município? e que equipamentos poderiam ajudar a melhorar a saúde em curto prazo em seu município? foram submetidas à avaliação dos gestores da saúde no Paraná.

 A Comissão recebeu, até agora, aproximadamente 80 questionários respondidos. Dentre as solicitações, a maioria dos secretários e diretores de saúde do Estado relata a falta de estrutura de hospitais especializados em doenças crônicas, falta de aparelhos de Raio-X, bem como a ausência de ambulâncias. Percebemos a necessidade de acompanhar mais de perto a condição em que se encontra a saúde em todas as cidades. Fizemos uma lista enorme de solicitação dos municípios. São aparelhos de todos os tipos, pedidos de investimento e repasse de verba e vamos encaminhar todos os questionários respondidos ao senhor governador e ao secretário de Saúde, para que providências sejam tomadas., explica Ney.

 Até agora, a Comissão de Saúde já enviou 170 solicitações e opiniões de 71 municípios, o restante ainda está sendo registrado e em trâmite de envio. Dessas solicitações, são 26 pedidos de aparelhos de Raio-X, 17 de ambulâncias, 15 de equipamentos de ultra-som, 13 solicitações de eletrocardiogramas e 7 pedidos de mamógrafos, entre outros aparelhos,  que vão dos mais sofisticados aos mais simples.

 Ainda com as sérias carências estruturais e profissionais relatadas à Comissão de Saúde, o coletivo de deputados responsáveis pela fiscalização da saúde no Paraná constatou que boa parte dos municípios avalia a atuação da Secretaria Estadual de Saúde como boa ou regular, não tendo o grupo recebido ainda um questionário que julgasse péssima as ações do órgão. 
 
Consórcios Intermunicipais
 
 Segundo a avaliação de alguns dos gestores de saúde do Estado, a idéia do Consórcio Intermunicipal de Saúde funciona muito bem tanto, que mais municípios estão se integrando ao grupo e à concepção de união de cidades e recebimento de uma verba única, a ser distribuída de acordo com as necessidades de cada localidade. Os consórcios são uma saída para pequenos municípios que tem problemas com verbas pequenas e demanda reprimida de atendimento. Assim, pacientes das cidades menores podem ser transferidos para centros hospitalares das cidades participantes dos consórcios sem maiores complicações, destaca Ney Leprevost.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × dois =