NEY APRESENTA PROJETO PARA DIMINUIR EMANAÇÃO DE GASES TÓXICOS NOS POSTOS DE GASOLINA

 O Deputado Ney Leprevost, presidente da Frente Parlamentar Estadual de Saúde e Cidadania esta elaborando   projeto  proibindo que Postos abasteçam combustível nos veículos após ser acionada a trava de segurança da bomba de abastecimento. De acordo com o projeto, fica proibido no âmbito do Estado do Paraná, que postos de combustíveis permitam preencher o tanque de combustível dos veículos após o travamento automático de segurança da bomba de abastecimento. O descumprimento do disposto na presente lei implica na imposição de multa de estabelecimento comercial no valor de R$ 1.000,00 (hum mil reais), aplicados em dobro no caso de reincidência.

Segundo Leprevost,  de acordo com a Organização Mundial da Saúde OMS, órgão vinculado à Organização das Nações Unidas ONU, os gases emanados dos tanques de combustíveis, quando o abastecimento extrapola o limite, permitem que os operadores  das  bombas fiquem expostos à substancias tóxicas nocivas à saúde, passiveis de causarem distúrbios respiratórios, pois são cancerígenas. Tais substâncias também causam prejuízos aos proprietários dos veículos, por possuir ação corrosiva.

 Salienta ainda o deputado que de acordo com as informações inseridas nos manuais da grande maioria dos automóveis em circulação no Brasil, o volume  de combustível ideal em um tanque não é a sua capacidade máxima que está descrita nas especificações técnicas.

Geralmente a quantidade indicada como limite máximo para abastecimento é, no mínimo, o de 10% (dez por cento) menos que a capacidade total do tanque .É justamente por isso que as bombas de abastecimento possuem uma trava de segurança que impede que o combustível chegue até a borda do tanque, enfatiza Ney Leprevost.

Atualmente na  grande maioria dos veículos em circulação, em especial os mais novos, há um filtro na entrada do tanque, o qual tem como função fazer a absorção dos vapores, tendo o papel de reduzir os gases emitidos pelo veículo diretamente na atmosfera. No entanto, quando há combustível em excesso, o filtro acaba sendo inutilizado, ou tem sua função reduzida, por estar submerso no combustível ali presente. Como este filtro é composto de carvão, suas partículas acabam se soltando para dentro do tanque, podendo danificar o motor.

                       

 

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 11 =