NEY DEFENDE O VOTO DISTRITAL

Muito antes de o assunto voto distrital começar a ser debatido publicamente através da imprensa e de organizações dedicadas a esclarecer a população sobre esta forma de eleger seus representantes, o deputado Ney Leprevost já vinha defendendo esta modalidade eletiva para a reforma política que se faz necessária no país. Desde a campanha da última eleição, na qual foi o deputado mais votado de Curitiba, mesmo sem ser questionado, Leprevost defendia o voto distrital por vários motivos. Nossa democracia se consolidou ao longo dos últimos 25 anos a ponto de entender a importância e adotar a forma mais justa, democrática e evoluída de eleger seus parlamentares, que é através do voto distrital, avalia Leprevost.

Na opinião de Ney, aberrações do processo eleitoral brasileiro que hoje elegem na carona deputados federais com pífia votação, como a ocorrida em São Paulo na cola do palhaço Tiririca, seriam definitivamente sepultadas com o advento do voto distrital. Outro crime de lesa-eleitor que acontece com frequência é o de ver um deputado ganhar um assento no Congresso Nacional tendo recebido muito menos votos do que inúmeros de seus concorrentes, graças ao coeficiente eleitoral adotado hoje em dia um cálculo incompreensível que serve justamente para isso: eleger políticos fracos para fortalecer ainda mais determinado partido.

A proporcionalidade do número de representantes com relação à quantidade da população que eles representam também seria finalmente corrigida, sendo coerente que um Estado altamente populoso como São Paulo tenha muito mais deputados distritais do que um Estado como Sergipe (pela quantidade de eleitores de cada região).

Pelos benefícios que pode trazer tanto aos eleitores quanto aos bons políticos, Ney conclama a população para conhecer mais sobre o voto distrital, de duas formas: lendo a última edição da Revista Veja, contemplando elucidativa, explicativa e imparcial matéria; e visitando o site www.euvotodistrital.org.br/ para assinar a petição online que será enviada aos parlamentares em Brasília, comprovando o desejo de mudança dos eleitores brasileiros.

Com o voto distrital fica muito mais fácil, transparente e justo para o eleitor saber em quem votar, de quem cobrar e para quem reclamar. Já para os maus políticos, ficará muito mais difícil se reelegerem. É o melhor que pode acontecer ao Brasil, finaliza Ney.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =