NEY LEPREVOST E SOCIEDADE DE PEDIATRIA LANÇAM “DEZEMBRO VERDE” NESTA TERÇA-FEIRA

Nesta terça-feira, 26, será realizada sessão especial na Assembléia Legislativa dos 30 anos de fundação da APACN (Associação Paranaense de Apoio à Crianç…a com Neoplasia), por proposição do deputado Ney Leprevost, líder da Frente Estadual da Saúde e Cidadania.

Na mesma oportunidade, Leprevost lança seu projeto em parceria com a Sociedade de Pediatria, que institui o Dezembro Verde, como mês dedicado ao desenvolvimento de ações que visem a integralidade da saúde da criança.

CONSCIENTIZAÇÃO

A proposta de Leprevost criando o Dezembro Verde tem o respaldo da Sociedade Paranaense de Pediatria bem como da Comissão de Assuntos Políticos da Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Durante o Dezembro Verde, segundo o projeto de Leprevost, serão realizadas campanhas, exames e ações preventivas visando a saúde da criança, priorizando: cardiopatia congênita, retinoblastoma, coqueluche e aleitamento materno, controle da influenza, combate ao abuso sexual e violência contra crianças, prevenção de acidentes, combate ao vírus sincicial respiratório e outras questões a serem sugeridas pela Sociedade Paranaense de Pediatria, a Secretaria Estadual de Saúde e a Pastoral da Criança.

Dezembro será o mês em que haverá ampla conscientização sobre campanhas que devem ser realizadas permanentemente em defesa da saúde das nossas crianças, afirmou Ney.

ALERTA

A APACN vem promovendo ações informativas para alertar a população sobre os sinais e sintomas e a importância do diagnóstico precoce da doença. A incidência de casos de câncer infantojuvenil é hoje uma das principais causas de morte na faixa etária de 0 a 19 anos no Brasil.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) estimam de 4.700 a 19.000 novos casos por ano, porém apenas 3.040 são registrados. Apenas em 2012 surgiram cerca de 11.530 novos casos. Entretanto, a observação de alguns sintomas e a procura imediata de um especialista podem contribuir para o diagnóstico precoce, aumentando as chances de cura.

De acordo com a cancerologista pediátrica e coordenadora do programa Diagnóstico Precoce, da Associação Paranaense de Apoio a Criança com Neoplasia (APACN), Mara Pianovski, quanto mais tempo se leva para iniciar o tratamento, mais o organismo fica vulnerável a complicações.Ver mais

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + oito =