PIÁ BOM DE BOLA, LANÇADO NO PARANÁ POR NEY LEPREVOST, SERÁ REATIVADO PELO GOVERNO RICHA

O projeto Piá Bom de Bola, lançado por Ney Leprevost em parceria com a empresa Parati Massas e Biscoitos na época em que foi Secretário Estadual do Esporte e Turismo do Paraná (1999/2000), será reativado pelo governo do estado, com o nome de Jogos Escolares Bom de Bola no segundo semestre. Concebido pela Parati, o Piá Bom de Bola encontrou no então secretário Ney Leprevost a vontade política e a habilidade de viabilizar a parceria entre a iniciativa privada e o estado a fim de tornar o programa uma realidade cujo alcance ultrapassou duzentas mil crianças.

Tivemos a honra de estar neste projeto desde o início. O Piá Bom de Bola é mais que um evento esportivo. É um programa de alcance social e educacional baseado no esporte, que é indiscutivelmente uma eficaz alternativa para tirar as crianças das ruas e do caminho do crime, mantendo-as na escola, enfatiza Leprevost, atualmente deputado estadual e Presidente da Comissão de Esportes da Assembleia Legislativa.

O parlamentar relembrou que o programa Piá Bom de Bola já foi implantado também na Prefeitura de Curitiba, justamente na gestão de Beto Richa, além de ter sido levado para a Região Metropolitana de Curitiba pela Secretaria de Assuntos Metropolitanos em parceria com a Comissão de Saúde da Assembleia, que era presidida por ele. O coordenador do Piá Bom de Bola da Parati, Jair Libardoni, ressaltou que o projeto existe em Santa Catarina e Rio grande do Sul há 20 anos. Voltamos a ser parceiros do governo do Estado e teremos no Paraná o maior projeto, onde estimamos atender 8 mil atletas em 2012, disse.

Agradeço ao Governador Beto Richa e ao Secretário de Esportes Evandro Roman por atenderem a mais este pleito formulado pelo nosso gabinete através de projeto de indicação legislativa, disse Ney.

Sobre o Bom de Bola:
Lançado em 1999 no Paraná, o projeto propõe um campeonato de futebol de campo entre meninos e meninas de 11 a 14 anos. Nasceu no estado como Piá Bom de Bola, sendo rebatizado posteriormente como Bom de Bola devido à participação de meninas no projeto. Estima-se que mais de 200 mil jovens tenham participado do programa, em sua versão estadual, na capital e na Região Metropolitana.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 5 =