Prisão de pedófilo reforça necessidade da sanção da lei de monitoramento das lan houses

Governador decide nos próximos dias se sanciona ou veta lei de Leprevost

Esta semana, a Assembléia Legislativa aprovou em última votação a lei de autoria dos deputados Ney Leprevost e Marcelo Rangel, que estabeleceu o cadastramento e monitoramento por câmeras nos estabelecimentos comerciais destinados a acesso público a internet, como lan houses e cybercafés. Agora, o projeto pode ser sancionado ou vetado pelo governador Roberto Requião.

A divulgação de que foi preso (e, depois, liberado) em uma lan house um professor interessado em pedofilia, principal suspeito do assassinato da menina Rachel Genofre, encontrada em uma mala, na Rodoferroviária de Curitiba, na opinião dos autores do projeto, reforça os argumentos para que o governador deva sancioná-lo.

A Polícia Federal, a CPI da Pedofilia e eu já alertamos diversas vezes que os pedófilos estão usando as lan houses para praticar este crime terrível contra as crianças, porque é mais difícil identificá-los. A nossa lei foi criada para ajudar a polícia a prender esses criminosos e também os que utilizam as lan houses e cybercafés para lavagem de dinheiro. Foi apoiada por policiais, delegados, juízes e promotores. Espero que o governador faça sua parte e sancione a lei, afirma Ney Leprevost.

Se a lei de Leprevost e Rangel for sancionada, todas as pessoas que freqüentam lan houses serão cadastradas, inclusive com o número do I.P da máquina utilizada e tendo seu rosto identificado por câmera.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + quinze =