Chávez comprou 100 mil fuzis Kalashnikov

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, declarado persona non grata no território do Paraná na semana passada, comprou 100 mil fuzis Kalashnikov AK-103 e 104; 40 helicópteros de combate; cinco radares móveis e 50 caças MIG-29 da Rússia. A informação é dos jornalistas venezuelanos Cristina Marcano e Alberto Tyszka, autores de uma biografia sobre o coronel-presidente.

 Governada por Chávez há nove anos, a Venezuela é um país que faz fronteira com o Brasil. O seu presidente tem se dedicado a influenciar toda a América Latina com as idéias do que ele chama de “socialismo bolivariano”. No último final de semana, o próprio Chávez realizou atos contra o presidente norte-americano George Bush na Argentina reunindo mais de 20 mil pessoas em um estádio de futebol.

 O deputado estadual Ney Leprevost, autor do repúdio contra Chávez, acredita que “tanto Bush quanto o venezuelano são líderes negativos que representam perigo para a paz mundial. A grande diferença é que o mandato de Bush tem dia e hora para acabar, enquanto o Cel. Chávez, através de um golpe branco, conseguiu se perpetuar no poder. Além disso, nos Estados Unidos existe um Congresso de oposição, liderado pelo Partido Democrata, que está empenhado em colocar freio nos impulsos bélicos de Bush”, ressalta o parlamentar.

 No livro “Hugo Chávez sem uniforme: uma história pessoal”, o próprio presidente da Venezuela declara que seu governo “es uma revolución pacifica, pero esta armada”.

 O fato de termos um vizinho com este perfil, segundo Leprevost, é preocupante. “É claro que os deputados devem ter como prioridade a luta por saúde, educação, segurança e empregos de qualidade para nossa gente. Porém, devemos permanecer com a antena ligada em relação a todos os movimentos perpetrados pelo coronel Chávez em território brasileiro. Prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém”, afirma Ney.

 Quanto a declaração de persona non grata, Leprevost sentencia: “Apesar das ameaças que recebi, foi uma decisão correta. Serve para o presidente Chávez ficar sabendo que muita gente aqui no Brasil é contra regimes totalitários, sejam de esquerda ou de direita. Não existem valores mais nobres do que a paz, a liberdade e a democracia”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *