Ney Leprevost determina ao Procon e a Diretoria de Apoio a Pessoa com Deficiência que acompanhem negociações de pais com Unimed para que crianças com necessidades especiais não sejam prejudicadas

Por determinação do secretário Ney Leprevost, a Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) está cobrando uma solução para a alteração adotada pela Unimed-PR no sistema de atendimento a pacientes que necessitam de terapias especiais. “Esperamos que possa ser viabilizada uma solução que não prejudique as pessoas que recebem os devidos tratamentos. Já pedimos ao Procon que busque informações junto à cooperativa de saúde”, diz Leprevost.

O diretor do Departamento de Apoio à Pessoa com Deficiência e Acessibilidade, Felipe Braga Cortes, e a diretora do Procon-PR, Cláudia Silvano, receberam uma comitiva das famílias de pacientes com uma série de reivindicações. A partir das reclamações recebidas, o Procon encaminhou à Unimed uma série de questionamentos:

• Qual o posicionamento da Unimed Curitiba quanto à disponibilização de um médico, de reconhecida capacidade técnica, sem qualquer vinculação com esta Cooperativa, para avaliação dos tratamentos/procedimentos/implicações – de forma individualizada, em relação à eventual alteração dos profissionais (rompimento de vínculo) que atendem os pacientes?

• Quais clínicas que já foram credenciadas e quais estão em processo de credenciamento? Como os pais/usuários podem ter acesso à essa informação?

• O prazo de 180 dias para eventual início de atendimento pela rede credenciada será contado de qual momento? Qual medida está sendo tomada pela Unimed para manutenção do contato com os usuários?

• Qual a providência será  tomada pela Unimed em relação ao credenciamento de profissionais que já fazem o atendimento dos pacientes?

• Há possibilidade de credenciamento de pessoa física? Se não, há possibilidade de credenciamento desde que os profissionais sejam pessoas jurídicas?

• Foi aventada a contratação, pela Unimed, de uma entidade para proceder a avaliação dos profissionais  que aplicam a Terapia ABA pela rede credenciada. Quando e como será realizada tal providência?

• Como será feita a apresentação da certificação dos profissionais que realizam atendimento pela rede credenciada?

• Haverá uma esteira de atendimento/recebimento de reclamações específica para os pais / usuários até que a questão seja definitivamente  solucionada?

O órgão do consumidor aguarda o recebimento das respostas, por parte da Unimed, até segunda-feira (29/04). O acompanhamento pela Sejuf seguirá com novas reuniões com a empresa e as famílias, para que se chegue em um consenso e ninguém saia prejudicado.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *