AO LEMBRAR O DIA MUNDIAL DA SAÚDE NEY LEPREVOST DIZ QUE GOVERNO FEDERAL PRECISA REVER DECISÕES QUE PREJUDICAM A POPULAÇÃO

O deputado Ney Leprevost, líder da Frente Estadual da Saúde e Cidadania, que solicitou o plenário da Assembléia Legislativa para realização de evento referente ao Dia Mundial da Saúde, nesta segunda-feira  (7), destacou as principais reivindicações que tem feito para atender muitas demandas na área da saúde e que estão diretamente ligadas à população. Entre elas está o pedido de intervenção da Organização Mundial da Saúde e ao Ministério Público para que as cidadãs brasileiras não sejam afetadas por uma decisão errônea do Governo Federal que restringe o repasse de verbas da União aos Municípios para custear exames de mamografia . A Portaria  impede mulheres com até 49 anos não têm mais o direito de detectar precocemente o câncer de mama.

E enfatizou: O Governo  Federal precisa rever  suas decisões que prejudicam a população. É muito desrespeito que presenciamos com medidas descabidas.

Segundo Leprevost uma Lei Estadual de sua autoria assegura a realização de exames de mamografia a todas as mulheres com mais de 40 anos de idade, em todo estado do Paraná, visando a detecção precoce do Câncer de Mama, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (World Cancer Report 2008 OMS). A medida adotada também contraria a Lei Federal 11.664/2008, em vigor desde abril de 2009, que assim como a Lei Estadual 16.600/2010, garante os mesmos direitos as mulheres brasileiras.

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE 

Leprevost também citou sua solicitação ao Ministério da Saúde para que seja ampliada a campanha de vacinação contra a gripe Influenza (A- H1N1) no estado do Paraná. Segundo o deputado, desde o ano passado vem fazendo apelo ao Governo Federal, mas infelizmente não fomos atendidos. Para se ter uma idéia da gravidade do problema, em 2013 foram registrados, no Paraná, 60 óbitos causados pela gripe Influenza (A- H1N1). As condições climáticas de nosso estado propiciam a propagação rápida destes vírus e portanto a contaminação da população em larga escala e em pouco tempo, o que justifica um tratamento diferenciado no que se refere ao planejamento da imunização da população. 

Leprevost, ainda referindo-se a gripe Influenza (A- H1N1) enfatizou que solicitamos ainda que sejam, em uma primeira etapa, vacinadas todas as crianças em idade escolar, professores e auxiliares destas escolas e, em uma segunda etapa seja disponibilizada a vacina para toda a população paranaense.

APOIO AOS SERVIDORES DO HC 

Outro fato relevante ligado à saúde apontado por Ney Leprevost, foi o encaminhamento à Justiça do Trabalho do Paraná e ao Ministério da Educação, de uma moção de apoio aos servidores do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, ameaçados de demissão por decisão judicial desta instituição. Em sua justificativa Leprevost diz que entre os 916 servidores do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná que a Justiça do Trabalho determinou a exoneração, estão profissionais altamente qualificados, especializados em serviços que tornaram o Hospital de Clinicas referência nacional e internacional em tratamentos de saúde nas mais diversas especialidades.  E enfatiza: muitos anos de investimento e capacitação foram necessários para constituir este grupo de valorosos profissionais da área da saúde que é considerado pelo Hospital de Clínicas seu maior patrimônio, pois a competência e a capacidade profissional e intelectual destes é imprescindível para desempenhar com excelência as missões da instituição, de salvar vidas, promover a saúde e de formar os profissionais que ingressam na academia e serão os futuros cuidadores da saúde de nossos cidadãos brasileiros.

Segundo Leprevost estes servidores seriam substituídos por outros aprovados em concurso, que ainda não tem a mesma capacitação, muito menos a experiência destes que atualmente ocupam os postos de trabalho e que dedicaram anos de sua vida profissional ao Hospital de Clinicas da Universidade Federal do Paraná.

 PLANO DE CARREIRA

Ainda com relação à defesa  de profissionais na área de saúde, o  deputado Ney Leprevost, encaminhou requerimento ao governador do estado, a secretaria estadual de saúde, a secretaria estadual de administração e a secretaria estadual da fazenda solicitando que seja criado um grupo para estudar a implantação urgente no Paraná de um Plano de Carreira, Cargos e Salários para os médicos e servidores estaduais da saúde. Os profissionais de saúde historicamente não tem sido valorizados no Brasil de acordo com sua imensa importância para a prevenção de doenças e a preservação da vida humana. Temos que aproveitar que este governo tem demonstrado disposição de inovar no setor da saúde e fazer com que a antiga reivindicação de um plano de carreira seja colocada em prática, afirmou Ney. Segundo o  deputado, se já existisse em todo o Brasil um plano de carreira para os médicos, jamais seria necessária a contratação de médicos estrangeiros. Pois os próprios médicos brasileiros teriam interesse em ingressar na carreira pública e ir para o interior diante da perspectiva de promoções e crescimento.  

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − um =