APROVADO PROJETO DE NEY PARA GARANTIR “TESTE DO CORAÇÃOZINHO” AOS RECÉM NASCIDOS NO PARANÁ

A Assembléia Legislativa do Paraná aprovou esta semana projeto de lei do deputado Ney Leprevost, líder da Frente Estadual da Saúde e Cidadania, em conjunto com os colegas  Hermas Júnior e Marcelo Rangel, tornando obrigatório em todas as maternidades do Paraná a realização do Teste do Coraçãozinho. O projeto foi sugerido a Leprevost pela Associação de Assistência a Criança Cardiopata-Pequenos Corações e será votado em 2ª e 3ª discussão para depois ir a sanção do governador Beto Richa.

A aprovação do Teste do Coraçãozinho é uma vitória da vida. Projetos como este é que nos motivam a continuar lutando e a permanecer na vida pública, afirmou Ney.

O QUE É O TESTE DO CORAÇÃOZINHO?

A oximetria de pulso é muito simples. O sensor do oxímetro é colocado na mão direita do recém-nascido, posteriormente em um dos membros inferiores, medindo a concentração de oxigênio no sangue e que pode indicar problemas no coração antes mesmo de aparecerem sintomas. O exame é rápido. Leva menos de cinco minutos, não dói, não é invasivo. Se o resultado indicar menos de 95%, ou uma diferença superior a 3% entre o membro superior e o inferior, um novo teste deve ser feito. Se no novo exame o resultado se repetir, o bebê dever ser submetido a um ecocardiograma, que deve confirmar o problema cardíaco.

Geralmente, um em cada cem bebês pode apresentar alterações cardíacas congênitas, como comunicações entre as câmaras do coração, defeitos nas válvulas cardíacas, inversões das veias e artérias, hipodesenvolvimento de uma das câmaras cardíacas, entre outros. Em algumas maternidades no Reino Unido, o teste do coraçãozinho possibilitou a detecção de 75% das alterações cardíacas.

Juntamente com outros métodos pré e pós o nascimento, como ultrassonografia e ecocardiograma, a probabilidade de detecção subiu para 92% descoberta precoce de problemas cardíacos congênitos é muito importante para se chegar ao tratamento e cirurgias rápidas e eficazes. Sem esse teste o bebê pode receber alta sem que as anomalias congênitas do coração fossem encontradas, o que poderia agravar sem auxílio médico.

A Sociedade Brasileira de Pediatria por meio de seus departamentos científicos de Cardiologia e Neonatologia redigiram um consenso técnico para a realização do Teste do Coraçãozinho. Para a SBP, a oximetria de pulso é um exame que deve fazer parte da triagem de rotina de todos os recém-nascidos, pois é importante para o diagnóstico precoce de cardiopatia congênita crítica.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 15 =