Comissão de Saúde constata desperdício de remédios em Foz do Iguaçu

Compra teria sido feita pelo Governo do Estado

O deputado Ney Leprevost, presidente da Comissão de Saúde, esteve, nesta terça-feira, em Foz do Iguaçu, onde foi verificar denúncia feita pelo Conselho Municipal de Saúde, há duas semanas atrás, na Assembleia Legislativa. Ney constatou que o município recebeu, em 2007, um lote com mais de 50 mil unidades do anti-viral Plagil, sendo que necessitava de uma média de apenas duas mil unidades por ano.
O resultado foi que mais de 48 mil unidades do medicamento venceram e tornaram-se impróprios para o uso humano.
Estamos reunindo todos os dados para encaminhar a denúncia à Coordenação das Promotorias de Proteção a Saúde do Ministério Público Estadual, para que realize uma investigação. Temos que saber por que foram compradas tantas unidades deste remédio, quem foram os responsáveis pela distribuição e se houve má fé ou omissão no caso. Enquanto pessoas morrem por falta de remédios, não é concebível que o governo do Estado tenha desperdiçado dinheiro público desta forma, afirma Ney Leprevost.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 3 =