FIEP MANIFESTA PARECER FAVORÁVEL A PROJETO DE NEY LEPREVOST QUE TRATA DE ASSISTÊNCIA A PORTADORES DE DOENÇA PULMONAR

A Federação das Indústrias do Estado do Paraná-Fiep, manifestou parecer  favorável  ao projeto do deputado Ney Leprevost  que trata da criação do Programa  Paranaense de Assistência aos  Portadores Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). Pelo  projeto de lei ,  as unidades de saúde passariam  a oferecer à população exame gratuito de espirometria aos pacientes. Após o diagnostico do DPOC os órgãos públicos competentes deverão oferecer medicamentos e tratamento aos pacientes.

O parecer favorável da Fiep  foi publicado na Agenda Legislativa da Indústria que reúne os projetos de lei em tramitação no legislativo estadual que geram impacto sobre o setor industrial. A publicação apresenta o posicionamento da Fiep e seus sindicatos em relação aos projetos, o que contribui para manter um diálogo com a Assembleia Legislativa do Paraná e direcionar os trabalhos dos deputados estaduais. O projeto do deputado  Ney  Leprevost , depois que analisado pela entidade, foi considerado uma proposição convergente ao segmento da indústria.

Segundo o deputado Ney Leprevost, a proposta visa proteger a saúde de inúmeras pessoas que são portadoras de alguma espécie de DPOC, que é uma enfermidade que atinge um crescente número de indivíduos, sendo causadas, principalmente, pela exposição à fumaça dos cigarros e poeiras orgânicas e industriais. É caracterizada pelo aparecimento de enfisema pulmonar, bronquite crônica  , bronquiolite respiratória e alterações na vasculatura pulmonar.

DIMINUIÇÃO DE DESPESAS

No parecer favorável da Agenda Legislativa da Fiep, é citado que os indivíduos que se encontram em estágios avançados da enfermidade não conseguem ter acesso aos remédios , devido aos altos custos, e o fato de a Secretaria não possuir um programa especifico impossibilita a disponibilização de remédios por falta de critério para sua viabilização.

E enfatiza a Fiep: É importante ressaltar, também, que a prevenção, tal qual proposta no projeto, diminuiria as despesas do Estado com tratamento. Um diagnostico precoce da  condição pode evitar o agravamento do quadro do paciente e melhorar, dessa forma, a qualidade de vida da população.

Sendo assim, a Federação das Indústrias do  Estado do Paraná posiciona-se favoravelmente ao projeto, pois acredita que o acesso a um sistema de  saúde qualificado seja um direito de todos os cidadãos e a existência de um programa para tratar a DPOC é fundamental.

Cientes do vício de iniciativa permeia o projeto, no que tange à competência exclusiva do poder executivo para legislar sobre as atribuições da Secretaria Estadual de Saúde, sugerimos que a proposta seja transformada em indicação legislativa, para sua implementação pelas autoridades competentes, tendo em vista a sua importância do tema abordado para a sociedade paranaense, conclui  da Fiep. 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =