Os Fanáticos e Império Alviverde unidos pela vida

Comissão de Saúde da ALEP prepara campanha Doe sangue pelo seu time

Uma cena incomum nesta semana, na Sala das Comissões da Assembléia Legislativa do Paraná: os conhecidos líderes de torcida organizada Império Alviverde, Papagaio (Luiz Fernando Correa), e o vereador Julio Sobota, o Julião da Fanáticos – lado a lado.

A causa que conseguiu reunir os arqui-rivais do futebol paranaense são os acertos finais para o lançamento da campanha Doe sangue pelo seu time, que em parceria com a Comissão do Biobanco da Associação dos Amigos do H.C., presidida por Gói Mello, e da Comissão de Saúde da ALEP, encabeçada pelo deputado Ney Leprevost, deve mobilizar centenas de torcedores para a doação de sangue.

Estamos muito felizes de receber os líderes das duas grandes torcidas do Paraná aqui na reunião da Comissão para essa parceria que, com certeza, simboliza um pacto de paz e pela vida. Os bancos de sangue se encontram sempre em situação periclitante: no Hospital de Clínicas, atualmente são feitas cerca de 30 doações por dia no Biobanco, o ideal seria receber no mínimo 80 doadores; daí a importância da parceria com as torcidas, que tem alto poder de mobilização, avalia Leprevost.

Para Gói Mello, o problema é que a maioria das pessoas só faz a doação quando conhece alguém que está precisando ou por solicitação de conhecidos. Conforme a temperatura diminui e o número de viroses aumenta, o Banco de Sangue do Hospital de Clínicas da UFPR sente na pele as conseqüências. O número de doadores, que já está abaixo do esperado, se torna ainda menor”, afirma.

Segundo informações do Banco de Sangue do HC, houve uma queda de 10% com relação ao mesmo período do ano passado, há necessidade de todos os tipos de sangue, sendo que os que estão em maior falta são os tipos A negativo e O negativo. Estima-se que 1,7% da população brasileira doe sangue eventualmente.

Para atender à demanda de todos os grupos sanguíneos, o Biobanco precisaria manter uma média de 1200 doações por mês, mas a média mensal tem sido de 950 doadores, chegando a 750, nos piores momentos registrados.

PERFIL DO DOADOR: Para ser um doador é necessário ter entre 18 e 65 anos. Não podem doar pessoas com antecedentes de hepatite B e C, doença cardíaca, antecedentes de Acidente Vascular Cerebral, comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis e ou doença infecciosa ativa. Caso o paciente esteja tomando alguma medicação, a sugestão é que ligue para o Banco de Sangue para saber se há contra-indicação.

O procedimento para a doação de sangue é simples. Ao chegar no Banco de Sangue para uma primeira doação, portando documento de identificação com foto, a pessoa fará um cadastro. Logo em seguida, passará por um teste de anemia e de pressão arterial. Não tendo problemas nessas avaliações, o doador terá que responder um questionário, que contará com perguntas sobre a sua saúde atual e passada. A doação em si, dura em torno de cinco a dez minutos.
 

Serviço
O Banco de Sangue do HC que funciona de segunda a sexta-feira das 7h30 às 18h, e sábado das 9h30 às 15h.
Rua Agostinho de Leão Jr, 108, esquina com General Carneiro (prédio central do HC).
Mais informações pelos fones: 3360-1875

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =