PROJETO DE NEY PODE DAR MAIS SEGURANÇA A PACIENTES ATRAVÉS DE PULSEIRAS

Com a justificativa de  aumentar a segurança dos pacientes bem como prover os profissionais de saúde de mecanismos que garantam o exercício seguro da profissão, o deputado Ney Leprevost  está propondo  projeto de lei que  dispõe sobre a adoção de pulseiras de identificação de pacientes das redes pública e privada do Estado.

Segundo o deputado, não raro são divulgadas matérias na imprensa que relatam equívocos relacionados a falhas na identificação dos pacientes. Há casos extremos como o de erros na hora de identificação de óbitos, mas também há casos menos dramáticos de troca de amostras de coletas e de exames. ela  proposição  de Ney Leprevost, fica estabelecido o uso de identificação em todos os pacientes em sistema de observação, internação ou que irão realizar procedimentos invasivos, nas unidades ambulatoriais e hospitalares das redes pública e privada de saúde do Paraná.

SEGURANÇA

De acordo com a proposta, a pulseira de identificação deverá ter aprovação do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde. Segundo Ney Leprevost a pulseira será dotada de sistema que impeça sua reutilização e garanta fechamento seguro e deverá ser inviolável e intransferível, resistente a água,  não tóxica e hipoalergênica.
 
Salienta o deputado que uma identificação feita no momento inicial da entrada do paciente no sistema de saúde pode evitar possíveis  erros e garantir que o tratamento deste paciente seja eficiente e digno. Ao profissional de saúde, a identificação trará melhores condições para o desempenho de suas funções.

PROCEDIMENTO

O procedimento a ser adotado de acordo com a proposta,  é que a identificação  será  impressa diretamente na pulseira, não sendo permitido o uso de identificação manuscrita.
Na identificação da pulseira deverão constar no mínimo  os seguintes dados: nome do paciente, idade, nome do médico responsável e nome ou logotipo da instituição de saúde.

A proposta dispõe que a partir do instante da apresentação do paciente ao estabelecimento de saúde hospitalar, deverá ser providenciada a sua identificação individual.
O padrão adotado no Estado do Paraná obedecerá a seguinte simbologia de cores:

I – Pulseira vermelha: pacientes portadores de alergias;II – Pulseira amarela: pacientes propensos a quedas;III – Pulseira verde: pacientes alérgicos a látex;IV – Pulseira rosa pink: pacientes com restrições à colocação de acessos intravenosos ou coleta de sangue em determinado membro superior, que deve ser diferenciado do outro membro pela colocação da pulseira;V – Pulseira roxa: pacientes diabéticos. VI -Pulseira azul: pacientes com acidente vascular cerebral (AVC), infarto agudo do miocárdio (IAM) ou septicemia.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 2 =